Garoto de 11 anos da faixa de gaza faz Rap e irrita Hamas

rap irrita o hamas

Abdel Rahman Al-Shantti, de 11 anos, está em uma missão: o garoto da faixa de Gaza usa seu talento do rap para falar pela paz e irrita o Hamas.

Com um inglês impressionante, ele leva essa mensagem ao mundo – e com um de seus clipes agora também alcançou fama generalizada.

“Paz,união e amor”: um garoto de 11 anos se torna viral com um vídeo de rap

Uma das zonas de guerra mais persistentes do mundo é a Faixa de Gaza. O conflito no Oriente Médio entre Israel e Palestina faz vítimas regularmente.

Apenas alguns dias atrás, houve ataques e ações de retaliação novamente. Quem cresce lá vive em um cenário de ameaça permanente. O jovem MCA Abdul assumiu como tarefa neutralizar toda a guerra e o terror. Em sua biografia do Instagram, ele diz.

“Eu quero espalhar paz,unidade e amor através da minha música.”

Seu último vídeo recentemente se tornou viral e está ganhando reconhecimento em todo o mundo. DJ Khaled deixa o amor lá e muitos outros artistas conhecidos expressam seu respeito na seção de comentários.

A atuação do menino diante de um grupo de colegas foi compartilhada milhares de vezes – mas também provocou críticas.

Especialmente para o Hamas, a paz com Israel não é uma opção. A organização islâmica radical é o governo na Faixa de Gaza desde 2007 e prefere abolir o Estado de Israel hoje do que amanhã.

Um garoto de 11 anos que defende veementemente a paz em entrevistas com a mídia estrangeira não se encaixa no conceito.

O pai do menino sentiu-se compelido a colocá-lo em perspectiva depois da hostilidade na Internet e fez uma declaração em vídeo, como noticiou o New York Times.

– Especificamente, o rap do meu filho nunca significou a paz com Israel. Ele era jovem e havia “se expressado incorretamente”. Disse o pai,provavelmente por medo do governo.

Em artigo da agência de notícias Reuters,o aspirante a artista explica que faz rap desde os nove anos. Seu objetivo é se tornar o ” Eminem palestino “.

Para se aproximar desse projeto, ele se volta para as questões políticas em geral. Ele também se apresentou em frente a um mural do assassinado George Floyd, expressando sua solidariedade com Black Lives Matter.

Deixe uma resposta