Conheça o Rapper Negro que foi processado por música racista

Conheça o rapper negro que foi processado por música racista o francês Nick Conrad está sob investigação judicial na França por sua música “Hang the Whites”, que defende “matar bebês brancos e enforcar seus pais”. O cantor, apoiado pelo anti-semitista condenado Dieudonné, cita Malcolm X como referência.

rapper nick conrad processado por música racista
Clipe do Rapper Nick conrad

Um rapper francês pouco conhecido causou indignação ao pedir que os brancos fossem mortos em um vídeo que mostrava um homem branco sendo torturado, baleado e enforcado em uma árvore.

A repulsa pelas letras de Nick Conrad faz as manchetes da França

O vídeo de Nick Conrad – cujo controverso comediante negro Dieudonne participa, um anti-semita condenado, vinculado a sua página no Facebook no sábado – foi visto milhares de vezes no YouTube antes de ser retirado na quarta-feira. confira outro trabalho de conrad.

História americana X cena com vítima branca

Em uma cena de ‘PLB’ (abreviação de “Pendez Les Blancs” ou “Hang Whites”), o rapper e um associado arrastam sua vítima branca pela calçada e o chutam na cabeça, em uma aparente referência a uma cena do filme História americana X (em português), sobre o abuso de negros pelos neonazistas americanos.

Governo francês condena letras “odiosas e nauseantes”

A letra evoca a matança de adultos e crianças com o rapper cantando: “Eu entro em creches, mato bebês brancos, os pego rápido e enforco os pais”.

O porta-voz do governo, Benjamin Griveaux, condenou as “letras odiosas e nauseantes nos termos mais fortes possíveis”, assim como o ministro do Interior, Gerard Collomb, que criticou os “comentários abjetos e ataques ignominiosos” do vídeo.

LICRA anti-racista registra queixa

A promotoria de Paris abriu uma investigação, com o rapper provavelmente enfrentando acusações de incitação ao ódio sob as rígidas leis de discurso de ódio da França.

A organização anti-racismo LICRA, que registrou uma queixa formal da polícia, também atacou o rapper, dizendo que sua liberdade artística “não é a liberdade de pedir que os brancos sejam enforcados por causa da cor de sua pele”.

Até se tornar objeto de cobertura da mídia em todo o país na quarta-feira, Nick Conrad era um desconhecido virtual, com apenas 40 ouvintes mensais na plataforma de streaming de música Spotify.

O vídeo de nove minutos, que foi carregado no YouTube em 17 de setembro, apresenta a ação no bairro de Noisy-le-Grand, no leste de Paris.

Ele contém referências a um discurso do nacionalista negro norte-americano Malcolm X.

Em sua conta no Twitter, Conrad, que é de origem camaronesa e em entrevistas afirmou ser influenciado pelo hip-hop americano, o apresentou como seu “primeiro curta-metragem”.

Distribua sua música no spotify AQUI

Beat de rap free? AQUI

Categorias:Rap internacional

Deixe uma resposta